quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Nem Sempre É o que lhe Parece

O ator Silvio Fróes completa 50 anos de carreira com esta peça de sua autoria e convidou a atriz Selma Lopes 
que faz 70 anos de carreira para dividir o palco com ele.

Estreia dia 12 de Agosto a comédia “Nem Sempre É o que lhe Parece”, texto inédito de Sílvio Fróes, que também atua no espetáculo. A peça ficará em cartaz durante dois meses, até o dia 02 de outubro, no Centro Cultural Dejair Cardoso, na Glória. Silvio Fróes escreveu esta comédia para comemorar seus cinquenta anos de carreia e convidou a atriz Selma Lopes, que está comemorando setenta anos de carreia com este espetáculo, para dividir o palco com ele. 

A peça conta a história de Durvalzinho, um jovem do interior que vem tentar a vida na cidade grande e recebe ajuda de um coroa gay solitário e uma senhora viúva que adora homens mais jovens. No elenco estão Selma Lopes, Sílvio Fróes e Último de Carvalho. O espetáculo tem direção de Marilene Calheiros, convidada pelo autor Sílvio Fróes, e que pela primeira vez dirige atores com um vasto currículo no teatro como Selma Lopes e o próprio autor.

SINOPSE:
“Nem Sempre É o que lhe Parece” é uma comédia de autoria de Sílvio Fróes, que atua no espetáculo. A peça se passa em dois ambientes e conta a história de Durvalzinho, um jovem inocente do interior que vem tentar a sorte na cidade grande. Ele é recebido na cidade por Hermógenes, o Gegê, primo distante de seu pai, que lhe arranja um lugar para ficar. Gegê é um coroa solitário, de classe média e que esconde de todos sua real orientação sexual. Ao chegar, o jovem também recebe a ajuda de Clotilde, viúva do irmão de Gegê. Clô, como é chamada, é uma senhora com boas condições financeiras, antenada no mundo atual e que não esconde seu apreço por homens mais jovens. A peça tem como mote principal a busca de Durvalzinho para se integrar no ambiente e sua interação com Gegê e Clô, que se mostram mais interessados nele do que o normal. Para contar essa história, além do cenário em dois ambientes, a peça também contará com gravações externas em telão, que serão apresentadas ao público durante o espetáculo.
ELENCO:
Selma Lopes como Clotilde, a Clô. A atriz, que comemora 70 anos de carreira, fez inúmeras peças no teatro, das quais se destacam “Gota d’Água” de Chico Buarque e Paulo Pontes, com Bibi Ferreira no papel principal; “Por Falta de Roupa Nova, Passei o Ferro na Velha”, estrelada por Henriqueta Brieba e com a qual viajou o país por mais de dez anos; “Cafona Sim, E Daí?”, “O Peru”, “Vestido de Noiva”, “As Filhas da Mãe” e “Roque Santeiro” na qual foi dirigida por Bibi Ferreira. Apareceu nas novelas “Dancin’ Days” de Gilberto Braga, “Uma Rosa com Amor”, “Bang Bang”, “Cama de Gato” e programas humorísticos como “Zorra Total”, “Os Trapalhões” e “A Diarista”.  Além disso, se destaca também como uma das mais importantes dubladoras do país, sendo a voz da Marge Simpson no desenho “Os Simpsons” e da atriz Whoopi Goldberg, em filmes como “Ghost – Do Outro Lado da Vida”, entre outros trabalhos. Hoje, Selma atua como professora nos cursos de preparação para dubladores oferecidos pela Oficina de Atores e Som de Vera Cruz, além de continuar seu trabalho como dubladora da Marge Simpson.

Sílvio Fróes como Hermógenes, o Gegê. O ator e autor, comemora 50 anos de carreira, atuando em uma de suas obras e dividindo novamente o palco com Selma Lopes, com quem já encenou a peça “As Filhas da Mãe”. Atuou na peça “Hair”, dirigida por Antonio Abujamra e em vários espetáculos da companhia teatral de Luiz Mendonça como “As Incenlenças”, “Viva o Cordão Encarnado”, “Canção de Fogo”, “O Bom Burguês”, “Rio de Cabo a Rabo” e “A Chegada de Lampião ao Inferno”, neste último, dividindo o palco com o famoso Madame Satã. Na TV Globo, participou das novelas “Dancin’ Days” e “Duas Vidas”. Sílvio Fróes continua na ativa, hoje como professor e coordenador do curso de teatro para iniciantes da Oficina de Atores, além de dirigir e produzir todas as produções realizadas pelos alunos da Oficina.
Último de Carvalho como Durvalzinho. Último trabalha com teatro desde 1998 e já atuou em mais de quarenta peças pelo Brasil, dentre as quais podemos destacar “A Árvore dos Mamulengos” em 2009, com direção de Simone Kalil, e que lhe rendeu o prêmio de melhor ator no Festival de Teatro de Patos de Minas; “Antígona” em 2011, que lhe rendeu o destaque de ator no Festival de Teatro do CCBB e “Dois Perdidos numa Noite Suja”, em 2012, com direção de Gabriel Gracindo; além de diversos trabalhos que fez com a companhia de teatro popular “Teatro de Roda” de Mariozinho Teles, de 2010 a 2014, como “Romeu e Julieta”, “o Belo Rei” e “Samba Lelê”, entre outros. Além de ator, Último trabalha como dublador e hoje, é assistente nos cursos de preparação de dubladores ministrados por Selma Lopes.

DIREÇÃO:

Marilene Calheiros dirige o espetáculo. Marilene, que é atriz e diretora, participou de vários espetáculos com o grupo GRITE/CORPO VIVO como “Atchung” de Ademar Nunes, “O Encoberto” de Natália Correa, “A Dama de Copas e o Rei de Cuba” de Timochenco Wehbi, “A Viagem do Barquinho” de Sylvia Orthof e criações do próprio grupo como “Medidas Desiguais” e “Em Busca do Tesouro”, este último sendo indicado ao prêmio Mambembe de ‘Autor Nacional de Teatro Infantil’. Ela dirigiu peças do Grupo de Teatro Tupeniquim como “Veríssimas”, “Adão e Eva entre o Inferno e o Paraíso” e “A Resistência”. Após o convite do autor Sílvio Fróes, Marilene dirigirá pela primeira vez em sua carreira, atores com um vasto currículo no teatro como Selma Lopes e o próprio autor.

FICHA TÉCNICA:
Texto: Sílvio Fróes
Direção: Marilene Calheiros
Luz e Som: Humberto 
Cenário e Figurino: Sílvio Fróes e Marilene Calheiros
Fotos: Lucas Andrade e Consuelo Gonzalez
Produção: Daniele Gomes 
Assessoria de Imprensa: Maria Fernanda Gurgel


SERVIÇO: “NEM SEMPRE É O QUE LHE PARECE”
TEXTO: Sílvio Fróes
DIREÇÃO: Marilene Calheiros
PRODUÇÃO: Daniele Gomes 
A peça ficará em cartaz do dia 12 de agosto de 2016 até 02 de outubro de 2016.
Todas as sextas e sábados às 20h e domingos às 19h
Ingressos: Inteira - R$ 60,00 - Meia: R$ 30,00
Local: Centro Cultural Dejair Cardoso
Avenida Augusto Severo, 176 – Glória
Telefone para reservas: (21) 98739-8547
Duração da peça: 75 minutos
Capacidade do teatro: 70 lugares
Classificação etária: 14 anos

Em Nome do Filho - Terceira Temporada

 “Em nome do filho”, um texto inédito de Dolores DelRio vai para a sua terceira temporada este ano com casas lotadas. O espetáculo estreou dia 08 de janeiro, no Centro Cultural Dejair Cardoso, na Glória, ficando dois meses em cartaz. No dia 14 de maio reestreou no espaço Cultural Correia lima, no Catete, até 18 de junho, e agora, vai para Copacabana, no dia 22 de julho, até final de agosto, no teatro Princesa Isabel. em Copacabana. 
O elenco é todo masculino, e conta com oito atores / dançarinos. Nessa nova temporada, o ator Jeferson Kim que participou recentemente da novela “A regra do Jogo”, está no elenco. Quem assina a direção é o ator e diretor Marco Miranda, que tem um vasto currículo nos palcos brasileiros e na TV Globo e já ganhou vários prêmios. “Em Nome do Filho” é uma peça que retrata o cotidiano de uma sauna gay decadente. É uma comédia de erros, encontros e desencontros, onde Liuba, o dono da sauna, reencontra seu filho depois de anos, como garoto de programa. O espetáculo também apresenta performances musicais, cômicas e sensuais.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Em Nome do Filho - Segunda Temporada



“Em nome do filho”, um texto inédito de Dolores DelRio que estreou no dia 08 de janeiro, no centro Cultural Dejair Cardoso, ficando em cartaz  até o dia 19 de março de 2016, vai reestrear a partir do dia 14 de maio, no Espaço Cultural Correia Lima, no Catete. O elenco é todo masculino, e conta com oito atores / dançarinos. Nessa nova temporada, o ator Jeferson Kim que participou recentemente da novela “A regra do Jogo”, está no elenco. Quem assina a direção é o ator e diretor Marco Miranda, que tem um vasto currículo nos palcos brasileiros e na TV Globo e já ganhou vários prêmios. “Em Nome do Filho” é uma peça que retrata o cotidiano de uma sauna gay decadente. É uma comédia de erros, encontros e desencontros, onde Liuba, o dono da sauna, reencontra seu filho depois de anos, como garoto de programa. O espetáculo também apresenta  performances musicais, cômicas e sensuais.

SINOPSE

"Em Nome do Filho" é uma comédia dramática de autoria de Dolores DelRio. A peça se passa em um dia numa sauna gay, a “Brasil Dourado”,onde é mostrada a realidade  de uma sauna. A peça foca por que os meninos de programa foram parar lá. O que cada cliente quer, como se comportam e o que buscam na sauna. Números musicais são apresentados entremeados com shows de dança. Liuba, o dono, sofre com a perda de seu filho, que foi afastado de seu convívio desde criança. Liuba tem um romance complicado com Roby, um ex-garoto de programa. Odetinha, empregado da sauna é aliado de Liuba e o único que sabe de seu passado. Na trama são apresentados ao público, tipos característicos de gays que frequentam as saunas: o debochado, o poderoso, o prático, o casado e o carente. Eles interagem nas cenas cômicas com os garotos de programa, belos rapazes da sauna. O foco central da trama é a procura de Liuba pelo seu filho Junio, que através de uma carta é informado de quem é ele e por uma coincidência perversa do destino está trabalhando na sauna. Liuba se aproxima e conquista a confiança de Junio para retirá-lo de lá. Então Liuba rompe com Roby, que por não saber do fato, se desespera. Num encontro emocionado eles se entendem e os três terminam juntos, revelando uma grande história de amor.



ELENCO:

DOLORES DELRIO
JEFERSON KIM
YAGO CUSTODIO 
LUIZ XAXU 
GUSTAVO AZARANYS 
ANGELO ANTONIO
BRUNO ISLAM 
ANDERSON LOPES

FICHA TÉCNICA:

AUTOR: DOLORES DELRIO 
DIREÇÃO: MARCO MIRANDA
LUZ: ALINE SAMPIN
TRILHA SONORA: GUILHERME OLIVEIRA
CENÁRIO E FIGURINO: AUGUSTO PESSOA
FOTOS DE MARCELLO  OLIVEIRA
ASSISTENTE DE DIREÇÃO: ALINE SAMPIM
PREPARAÇÃO CORPORAL: CIDA MONTEIRO
PRODUÇÃO: DOLORES DEL RIO E MARIA FERNANDA GURGEL
ASSESSORIA DE IMPRENSA: MARIA FERNANDA GURGEL
SERVIÇO:

“EM NOME DO FILHO”
TEXTO: Dolores DelRio
DIREÇÃO: Marco Miranda
PRODUÇÃO: Dolores DelRio e Maria Fernanda Gurgel

Reestreia: dia 14 de maio, até 18 de junho (Exceto dia 21 de maio que não haverá espetáculo.)
Às 20:00 h. Serviço  de bar a partir das 19:15 h. 
Ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia e a partir de 60 anos)

Local: Espaço Cultural Correia Lima.
Rua: Bento Lisboa 58 - Catete.
Telefone para reservas: (21) 2558-1550 ou 98931-8271.
Duração da peça: 75 min.
Capacidade do teatro: 65 lugares

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Maria Fernanda Gurgel 
Tel: (21) 2549-5372 - cel: (21) 99999-9263 – mfgurgel@uol.com.br

UMA REALIZAÇÃO: DOLORES DELRIO

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Em Nome do Filho

SERVIÇO:
“EM NOME DO FILHO”
TEXTO: Dolores DelRio
DIREÇÃO: Marco Miranda
PRODUÇÃO: Dolores DelRio e Maria Fernanda Gurgel

De 08 de janeiro de 2016 até 27 de fevereiro
Todas às Sextas às 21:30 h e sábados às 20:30 h
Ingresso: R$ 60,00 e meia entrada R$ 30,00

Local: Centro Cultural Dejair Cardoso
Av. Augusto Severo, 176 – Glória
Telefone para reservas: (21) 99404-6272 e (21)99606-4408
Duração da peça: 80 min.
Capacidade do teatro: 70 lugares

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Maria Fernanda Gurgel 
Tel: (21) 2549-5372 - cel: (21) 99999-9263 – mfgurgel@uol.com.br

UMA REALIZAÇÃO: DOLORES DELRIO

 

Entrevista com Marco Miranda e Guilherme Oliveira / Dolores DelRio
PROGRAMA SHOW DE ENTRETENIMENTO
Apresentação: Fernando Reski e Cesar Guerreiro
RÁDIO N. SRA. DE COPACABANA – 98,7 FM
18 de janeiro de 2016

domingo, 4 de outubro de 2015

Estreia da Peça "As Esquecidas do Agreste"

Assessoria de Imprensa: Maria Fernanda Gurgel

CIA CARALAVADA E CIA FAZARTE Apresentam:
AS ESQUECIDAS DO AGRESTE


Trata-se da história de três irmãs encalhadas, que fazem qualquer coisa para “fisgar um marido”. Tudo acontece em uma pequena cidade fictícia do interior do Nordeste (a autora optou por não definir o estado) brasileiro, conhecida como Never More do Norte, onde haverá uma quermesse de Santo Antônio, organizada anualmente pelo sacristão efeminado.

Na véspera da festa do santo aparecem dois homens foragidos de um assalto no Rio de Janeiro, que acabam indo parar na cidade. As três irmãs são seduzidas pelos bandidos, mas sem nada dizer uma à outra, pois são rivais. Eles, malandramente, percebem que elas estão desesperadas para casar e resolvem tirar proveito da situação, arrancando-lhes as economias da vida toda, com muita sedução e promessas de casamento, que são quebradas no altar, com as três no mesmo dia.

Quando as irmãs descobrem que foram enganadas, resolvem se unir para se vingar. Partem então para o Rio de Janeiro, onde encontram Zetó, o sacristão, que também havia sido enganado pelos malandros. As irmãs, sem muito sucesso com os homens, acabam seguindo seus destinos: Rosicleide, a mais velha, vira uma vidente cigana trambiqueira, Josicleide, a irmã do meio descobre que a felicidade que tanto procurava não estava no colo de um homem e sim de outra mulher; e a caçula Maricleide, que sempre se julgou pura e digna de um bom casamento, se realiza como garota de programa.

Uma despretensiosa comédia musical, com trilha sonora composta especialmente para o espetáculo, que tem por objetivo divertir e incentivar o público a buscar “sua verdade interior” para encontrar a felicidade pessoal.

 FICHA TÉCNICA
Texto: Rayssa de Castro
Direção Geral: Jorge Will Gama
Produção: Alexandre Araujo 
Fotos: Kadu Rangel 
Assessoria de Imprensa: Maria Fernanda Gurgel- tel: 2549-5372 e 999-999-263
Figurino: Ivone Zimmer
Trilha Sonora ao vivo: Henrique Ornellas

ELENCO: Alexandre Maguolo, Ana Karina Zimmer, Manoel Alonso, Mauro Junior, Mônica Ramalho e Rayssa de Castro.

INFORMAÇÕES

Sábados às 21 h 
Ingressos: Inteira R$ 40,00 e meia R$ 20,00
Datas: 3,10,17, 24 e 31 de outubro de 2015
Duração: 80 m
Censura: 14 anos
Capacidade do teatro: 280 lugares
Teatro Princesa Isabel  
Av Princesa Isabel, 186 – Copacabana – Rio de Janeiro – RJ


Maria Fernanda Gurgel
Assessoria de Imprensa - Produtora de TV e Dramaturga

Com Fernando Reski. Estreia da peça "As Esquecidas do Agreste".





Estreia da peça "As Esquecidas do Agreste", de Rayssa De Castro Lima. 
Com Guilherme Oliveira, Dejair Cardoso, Marisa Araujo e Rayssa de Castro.

terça-feira, 8 de julho de 2014

VERSÃO INTERNACIONAL DO BIBLIVRE 4.0

No dia 07 de julho de 2014, estará no ar a mais nova versão internacional do Biblivre IV, servidor Marc 21 Z 39.50 e demais características do programa. Sob a coordenação de Ubaldo Miranda, o software será disponibilizado no site www.biblivre.org.br que já contém informações técnicas e de contato.

Lançado também em português, inglês e espanhol para que bibliotecas do mundo inteiro possam utilizá-lo, como fizeram com o Biblivre 3.0, esta é a quarta versão do programa. É um software livre, ou seja, totalmente gratuito, capaz de proporcionar a informatização de bibliotecas dos mais variados portes, propiciando a comunicação entre redes eletrônicas com o uso de recursos das tecnologias das redes existentes nas bibliotecas mais modernas do mundo, e facilitando a vida dos bibliotecários e a inclusão digital do público usuário.

Este novo software possui, entre as novidades, um módulo digital que disponibiliza a leitura e a impressão de livros de domínio público. No módulo, estão catalogados milhares de obras sobre diversos assuntos. A nova versão conta com uma capacidade de armazenamento muito maior que a versão anterior. O Bibilivre 4.0 possui multibibliotecas, que é a possibilidade de gerenciar várias bibliotecas ao mesmo tempo. Isso não acontecia na versão passada.

Serão distribuídos mil CDs com manual para a instalação do software entre as bibliotecas públicas do Rio de Janeiro e do Brasil. O software é desenvolvido pela SABIN (Sociedade de Amigos da Biblioteca Nacional) e conta com o apoio do MinC, Organização Pedro I, ORDEC e FBN, com patrocínio exclusivo do Itaú Cultural. 

O que caracteriza o Biblivre 4.0, além da internalização, são as melhorias, as novas funcionalidades que foram implantadas nesta versão. “Se uma pessoa quiser acessar, através do Biblivre, uma outra biblioteca que disponibilize seu catálogo, terá o acesso mais facilitado. Com este novo programa, o usuário pode acessar várias bibliotecas do mundo, simultaneamente”, afirma Ubaldo Miranda, coordenador do projeto.

Com o Biblivre, o usuário também pode disponibilizar obras digitais. Para isso, a biblioteca precisa ter a autorização do autor ou a obra ser de domínio público. Por exemplo, um escritor do interior do Brasil, que tenha dificuldade de acesso à mídia e/ou não possa financiar seu próprio livro, pode divulgar sua obra, disponibilizando-a na biblioteca de sua cidade através do programa. O Biblivre é, na visão de Miranda, uma forma de difundir cultura e promover a inclusão social.

O software alcançou tamanha dimensão que serviu de trabalho de monografia da aluna Monique Araújo Santos, do curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação da UFRJ. Além disso, foi questão de provas no concurso público de bibliotecárias da Fundação Osvaldo Cruz.

Também chamado de Biblioteca Livre, o software está sendo utilizado nas bibliotecas públicas e privadas de todo o Brasil e em algumas no exterior como as que foram cadastradas nos Estados Unidos, Portugal, Holanda, Albânia, Angola, Moçambique entre outros. 

Nesta versão 4.0 o usuário pode reservar à distância seu livro em alguma biblioteca sem nenhum problema.

O Biblivre desde a sua versão inicial, tem enfocado as rotinas e sub-rotinas das bibliotecas, tais como: a busca; o acesso e a circulação do acervo; a catalogação de material bibliográfico, de multimídias e objetos digitais, inclusive com importação de registros de catalogação gerados em outras bibliotecas; o controle de autoridades e de vocabulário; além de rotinas do processo de aquisição de novos itens para o acervo.

O software possui linguagem Java e compatibilidade com protocolo Z39.50 e é executado em ambiente Web 2.0, o que o torna mais dinâmico para o usuário, com buscas mais rápidas.
AS NOVIDADES DA VERSÃO 4.0 SÃO AS SEGUINTES

Um código completamente novo; 
Software mais estável e mais rápido;
Novo módulo de reserva; 
Nova funcionalidade multibibliotecas; 
Nova funcionalidade de relatórios; 
Novo servidor Z39,50, mais estável e mais rápido; 
Novo layout.

OUTROS MÓDULOS E FUNÇÕES JÁ EXISTENTES NO SISTEMA


Módulo para publicação de obras digitais — Foram acrescentadas funcionalidades para incluir obras digitais durante a catalogação e funcionalidades para acessar obras digitais no módulo de pesquisa.
Módulo para manter bases de autoridades e editoras — Foi criado um novo módulo para catalogar autoridades (autores) e editoras e incluída a funcionalidade de pesquisar esta base no módulo de pesquisa.
Módulo para manter as bases de Assuntos/Tesauro — Foi criado um novo módulo para manipular uma base de palavras-chave, conhecida também como vocabulário controlado ou tesauro. O projeto deste módulo, chamado de Tesauro, baseia-se no padrão ANSI/NISO Z39.19-2005, um padrão internacional para este tipo de funcionalidade.
Uso de várias bases na pesquisa no acervo (simples, avançada, distribuída) — Seguindo a experiência da comunidade de biblioteconomia, a base bibliográfica do Biblivre passou a ser indexada por tipo de material, o que fornece ao utilizador uma visão de várias bases isoladas, que também podem ser combinadas para a realização de uma pesquisa.
Formulários especializados para outros materiais — Complementando a divisão da base bibliográfica em tipos de materiais, foram desenvolvidos formulários para permitir a catalogação e a pesquisa de livros, panfletos, teses, periódicos, além de material iconográfico, audiovisual, música, partituras, cartografia, manuscritos e objetos 3D.
Acesso simultâneo a vários servidores Z39.50 — Foi acrescentada a possibilidade de realizar pesquisa simultânea a vários servidores Z39.50, permitindo o estabelecimento de uma forma de federação entre várias bibliotecas dotadas deste serviço, como é o caso do próprio Biblivre e de outros projetos internacionais, como o TEL – The European Library (http://www.theeuropeanlibrary.org).
Novo serviço para acesso às bases bibliográficas do Biblivre, através do protocolo SOAP, seguindo os padrões conhecidos como WebServices (http://www.w3.org/2002/ws/Activity) — A finalidade deste serviço é permitir que terceiros desenvolvam clientes para acessar as bases do Biblivre a partir de seus próprios sistemas e programas, como por exemplo, sites em PHP e programas escritos em Visual Basic ou em Delphi.

Em 2006, atendendo a excelente recepção dada ao sistema Biblivre e considerando a realimentação dada por seus usuários, foi proposto um novo projeto ao PRONAC, que visava acrescentar novos recursos ao Biblivre e produzir a versão 2.0. No final de 2006, o projeto Biblivre II, passou a contar com o apoio oficial da Fundação Biblioteca Nacional e com o patrocínio integral da Fundação Itaú Cultural.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Carta ao Pai


Li recentemente “Carta ao Pai”, de Kafka. Este livro é bom para conhecer o mundo intimista do autor.  Ele escreveu uma carta ao seu pai de cinquenta páginas que não enviou. Nesta, ele faz um desabafo do seu relacionamento conflituoso com o mesmo. Faz uma catarse. O autor, demostra muita mágoa e acho que deixou transparecer nas entrelinhas um sentimento de amor em relação a seu pai. Foi criado com uma educação rígida com um grande afastamento entre ambos. Esse era um dos motivos de Kafka ser intimista, problemático. Para entender a cabeça do autor, é preciso ler “Carta ao Pai”.


Franz Kafka foi um dos maiores escritores de ficção do século XX. Era de origem judaica, nasceu em Praga, Áustria-Hungria em 3 de julho de 1883, e escrevia em língua alemã. O conjunto de seus textos, na maioria incompletos e publicados postumamente, situa-se entre os mais influentes da literatura ocidental. Em obras como a novela A Metamorfose (1915) e romances como O Processo (1925) e O Castelo (1926), retratam indivíduos preocupados com um pesadelo de um mundo impessoal e burocrático. Faleceu em 3 de junho de 1924. 

Fonte: Wikipédia

terça-feira, 11 de março de 2014

A Amante de Freud

Estou lendo o livro "A Amante de Freud" de JENNIFER KAUFMAN e KAREN MACK - Ed. Casa da Palavra. Eu recomendo.

UM ROMANCE ARREBATADOR, INSPIRADO NO CASO DE AMOR ENTRE SIGMUND FREUD E MINNA, SUA CUNHADA.

Viena, virada do século XIX. Desempregada e sem ter aonde ir, Minna só pode recorrer a uma solução: morar temporariamente com a irmã Martha e seu marido, Sigmund Freud, que começava a ser reconhecido por suas teses sobre subjetividade e inconsciente.

Quando chega na nobre casa dos Freud, é recebida com o carinho da irmã e dos sobrinhos, e, mais ainda, encontra um lugar onde pode cultivar seu interesse de longa data pela arte e pela psique humana: o escritório do pioneiro sobre os estudos da psicanálise. O que antes parecia uma inocente visita noturna para as conversas intelectuais dos dois acaba transformando-se na única salvação de uma mulher desiludida e de um homem repleto de teorias sobre o relacionamento, mas infeliz no casamento. A paixão ardente e proibida agora é impossível de ser ignorada.

Nesta história de amor e traição, realidade e ficção se misturam perfeitamente, criando um retrato convincente de uma mulher inesquecível e sua luta para conciliar o seu carinho por sua irmã com seu obsessivo desejo pelo cunhado, o pai da psicanálise.

Fonte: Ed. Casa da Palavra

sábado, 8 de março de 2014

Parabéns para as mulheres


No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.
Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).
Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Homenagem a Gugu Olimecha

O comediante e redator do programa "Zorra Total" da TV Globo, Gugu Olimecha, faleceu quinta-feira passada, 6 de março. Em 2003, trabalhei com ele assessorando uma peça de sua autoria chamada "A Louca de Copacabana", onde também fez a direção. Convivi com ele durante este trabalho por mais de três meses e ficamos amigos. Nunca perdemos o contato. Ele foi assistir uma peça minha "Entre Mechas e Reflexos" em 2011. DESCANSE EM PAZ GUGU.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Eu Prefiro Melão

Eu segurando o livro de Vitor de Oliveira, meu professor de roteiro e roteirista da TV Globo.

Eu prefiro melão -– Melhores momentos de um blog televisivo

Após o reconhecimento como um dos mais acessados e respeitados blogs que abordam a história e a atualidade das novelas brasileiras, ( http://euprefiromelao.blogspot.com.br ) o Eu Prefiro Melão agora virou livro! Em Eu prefiro melão -– Melhores momentos de um blog televisivo, Vitor de Oliveira apresenta uma coletânea de textos marcantes e informativos, que despertam as lembranças mais agradáveis de grandes clássicos como "Roque Santeiro", "Vale Tudo" e "Tieta".

As personagens inesquecíveis não ficaram de fora. Vilãs como Maria de Fátima, Odete Roitman, Laurinha Figueiroa, Nazaré Tedesco e muitas outras arrepiaram milhões de telespectadores e povoam até hoje o imaginário popular. E o que dizer das Helenas de Manoel Carlos? Vitor brincou com seus leitores e, em conjunto, elegeram a mais marcante de todas.

Eu prefiro melão –- Melhores momentos de um blog televisivo reúne críticas e opiniões de quem vive no mundo das novelas: Vitor é roteirista e colaborou no recente remake de "O Astro". O respeito conquistado por seus comentários no mundo virtual agora ficará registrado para sempre em nossa literatura em mais um lançamento da Navilouca Livros.

"Vitor tem uma memória incrível, faz questão de pesquisar e "desenterrar" pérolas... É um puro deleite acessar o Eu prefiro melão e conhecer muito da história da nossa sessentona (e cada vez mais jovem) teledramaturgia." – Alcides Nogueira

Fonte: Navilouca Livros - http://navilouca.com/

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 min



"Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos" é o primeiro espetáculo oficial em homenagem aos 70 anos de um dos maiores ícones da música brasileira. Sempre presente na trajetória de Charles Möeller e Claudio Botelho, a obra de Chico Buarque volta a ser abordada neste musical inédito, costurado apenas com suas criações para teatro (Gota d' Água, Roda Viva, Ópera do Malandro, entre outros) e cinema (Quando o Carnaval Chegar, Para Viver um Grande Amor). A montagem usa as canções para contar a história de uma trupe teatral, vivida no palco por Claudio Botelho, Soraya Ravenle, Malu Rodrigues, Davi Guilhermme, Estrela Blanco, Felipe Tavolaro, Lilian Valeska, Renata Celidonio.

Maria Fernanda Gurgel com Claudio Botelho, após o musical.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Comédia sobre solidão e paranoia abre leituras dramáticas de novembro no SESC Casa da Gávea

A jornalista e dramaturga Maria Fernanda Gurgel é autora de 12 textos teatrais, mas nunca havia escrito comédia. Seu primeiro texto com esse viés é Noia, que foi apresentado na segunda-feira, 4 de novembro de 2013, no Sesc Casa da Gávea, dentro da série Leituras Dramáticas. “É uma tragicomédia contemporânea, que vai do imaginário ao real e dá oportunidade à platéia de fazer sua própria interpretação”, definiu a autora pouco antes do início do espetáculo.
No palco, quatro personagens se encontram numa praça. Odete (vivida por Nica Bonfim), senhora curiosa com os acontecimentos, senta-se ao lado do jovem e angustiado Fábio (personagem de Tiago Cordeiro), e de Helena (Sônia Tinoco), mulher misteriosa e sedutora. A eles, junta-se Duarte (Leonardo Arena) fascinado com um romance policial que lê. Quando a ficção invade a realidade dos personagens, tudo se precipita. “O desafio de encenar este texto é manter o ritmo, o tempo dos personagens”, comentou o diretor Liu Gouveia, que realizava a segunda leitura, já que a primeira acontecera no projeto Conhecendo a Obra, que ele mantém mensalmente no espaço Rio Previdência Cultural, no bairro da Tijuca.
“A peça é pautada no absurdo, mas não totalmente. É preciso manter o realismo e o clima de fantasia do absurdo. Mas as leituras ajudam nesse processo porque aspectos que não percebíamos no ensaio são evidenciados”, continuou ele. Para Maria Fernanda, que já adaptou o clássico da Disney A Dama e o Vagabundo, e fez longas temporadas com seus textos Entre Mexas e Reflexos (que teve direção de Miriam Pérsia) e Sempre Vale a Pena (série de esquetes sobre situações amorosas) o importante é expor a loucura e a fragilidade das personagens. “E também sua solidão, origem de tudo”, contou ela.
Tanto Maria Fernanda quanto Liu Gouveia e o elenco já estiveram nas Leituras Dramáticas e os dois achavam importante participar do projeto. “É a primeira vez que lemos um texto aqui e o debate com o público é muito bom para o amadurecimento do espetáculo”, disse Maria Fernanda. “E a reação do público nos permite aprimorar a carpintaria teatral”, completou Liu Gouveia. O plano dele é encenar Noia em temporada regular em 2014. Eles contam ainda com Diego Santana na luz.
O diretor Liu Gouveia e a autora Maria Fernanda Gurgel (em pé) com o elenco de Nóia

Vários espetáculos começaram carreira nas Leituras Dramáticas do Sesc Casa da Gávea. Em mais de duas décadas da Instituição fundada em março de 1992, quase 1.000 textos foram lidos, entre clássicos do teatro universal (como Shakespeare e Tennesee Willians) ou brasileiro (como Nelson Rodrigues e Gianfracesco Guarnieri) e textos de autores iniciantes ou já experientes, como é o caso de Maria Fernanda Gurgel.

Texto e fotos: Beatriz Coelho Silva

Fonte: http://www.casadagavea.org.br/2013/11/comedia-sobre-solidao-e-paranoia-abre-leituras-dramaticas-de-novembro/?fb_comment_id=fbc_550968284992581_3212660_551125044976905#fb78a841

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Leitura encenada de NOIA


Dia 04 de novembro, às 21 h na Casa da Gávea, leitura encenada de "NOIA", de Maria Fernanda Gurgel.
Com Leonardo Arena, Sônia Tinoco, Nica Bomfim e Thiago Cordeiro e Direção de Liu Gouveia. ENTRADA FRANCA. Não percam!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Super Novidade


Vem por aí mais uma super novidade teatral.

Vou dar uma dica: A peça é muito doida, divertida, é... NOIA!

Com Leonardo Arena, Nica Bomfim, Sônia Tinoco e Thiago Cordeiro.
Direção de Genilson Gouveia.

Em breve no Rio de Janeiro City!


O diretor Gê Gouveia e eu.

sábado, 21 de setembro de 2013

Bibi Canta e Conta Piaf


Após a espetacular apresentação de Bibi in Concert no Lincoln Center em Nova York, Bibi Ferreira retorna aos palcos brasileiros em Bibi Canta e Conta Piaf - 30 anos de sucesso com Orquestra e Coral. Eu fui conferir no Oi Casagrande no Leblon.

Após o show de Bibi Ferreira, com sua irmã Ligia Ferreira, uma das produtoras dos shows dela.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O Dia em que raptaram o Papa



Minha amiga a escritora Beti Rozen, eu e seu marido o dramaturgo americano Peter Hays, na peça "O Dia que raptaram o papa" de João Bethencourt com direção de Tadeu Aguiar.
Elenco: Débora Olivieri, Rogério Fróes, Marcos Breda.

Meu amigo Rogério Fróes, um dos atores da peça e eu após a apresentação do dia 30 de agosto.

domingo, 5 de maio de 2013

Espetáculo Teatral Favela


Elenco de vinte e um atores. Eu com alguns grandes atores da peça.

Marcio Vieira, o promissor diretor da peça Favela e eu. 
Um diretor maravilhoso que já dirigiu uma peça minha.

Num grande elenco de 21 atores, temos uma mistura de atores de várias idades. Uma mistura de profissionais experientes com jovens talentos. Essa ficha técnica trás o tom ideal desse espetáculo que procura falar a jovens e adultos.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Leitura da minha nova peça



No próximo sábado, dia 06 de abril, na Sede da CIA DE TEATRO CONTEMPORÂNEO será realizada a leitura encenada da minha nova peça "NOIA", a qual classifico como uma tragicomédia surreal contemporânea. 


Sonia Tinoco, atriz da peça Noia, dando uma entrevista para Fernando Reski, do programa de TV "Gente Carioca".

quinta-feira, 21 de março de 2013

Leitura encenada da peça Noia



Convido a todos a comparecerem a leitura encenada de mais um texto meu. "NOIA", uma tragicomédia surreal contemporânea. Direção de Lui Gouveia. Com: Leonardo Arena, Sônia Tinoco, Malu Lopes e Juka Garibaldi. Não percam!

Leitura Encenada da Peça "Noia" - Entrada Franca. 
Dia 6 de abril de 2013 às 21:00 h
Local: Sede da Cia de Teatro Contemporâneo 
Rua Conde de Irajá 253 - Botafogo.

domingo, 17 de março de 2013

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Pelada Poética

No dia 02 de janeiro realizou-se mais uma Pelada poética. 
Eduardo Tornaghi lendo um poema do Eduardo Ruiz a meu pedido.



A PELADA POÉTICA é realizado toda quarta-feira a partir das 19 hs no quiosque Estrela de Luz, na praia do Leme (Av. Atlântica - Posto 1 - em frente ao restaurante Fiorentina). 

domingo, 30 de dezembro de 2012

Feliz 2013!



À todos os meus amigos, familiares e clientes, desejo um excelente 2013 para todos. Vamos entrar o ano com energia e pensamentos positivos. Será um ano de vitórias para quem lutou em 2012. Muitas vitórias, sucesso, saúde e paz. 
E que venha 2013 com mil novidades boas.
Inove - Renove - Faça um 2013 diferente!